Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 25 de março de 2011

The Final Down Down


Esta será a última postagem minha. Simplesmente não tenho mais tempo pra escrever. Boa desculpa, eu suponho. A verdade é que a estagnação atingiu seu limite. O tempo está bastante ocupado, mas a mente está cheia. Agradeço aos que me apoiaram, às mosqueteiras e quem se dava ao trabalho de ler.

Auf Wiedersehen! Nos vemos o/

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Threads of reality merging, forming ourselves into the choices we make

Escrevi isso como um Journal no dA, mas achei mais apropriado colocar aqui.

Threads of reality merging, forming ourselves into the choices we make

Então, o fim está próximo. E eu enfrento a última cortina... Fazendo do meu jeito ou nem sempre, mas a vida segue e continuamos aprendendo nessa eterna jornada de cada um de nós. Vivendo não no passado, mas também não o esquecendo, pois sem o nascimento tanto tempo atrás, não teríamos chegado aqui. Olhando para o futuro, descobrindo uma nova vida em cada sorriso, em cada olhar. Vida essa que de tão diversa, entorpece a pobre alma que não sabe o que quer. Essa é a primeira pergunta, e deve ser respondida o quanto antes. Atrás do que estamos? O que é aquilo que traz felicidade. Não o chavão de que felicidade se encontra no trabalho, em um romance, família ou algo assim. Mas pergunte-se. "o que me faz feliz"?. A resposta pode impressionar alguns. A busca dessa felicidade é o que move, na infinita highway de destinos ou escolhas, como preferir.

Planos se desenrolam, ou algo simplesmente cai no colo. Pela ordem ou pelo caos, fazemos da vida ser o que é, e a vida nos molda reciprocamente, voltando ao ponto de partida, porém sempre com algo a mais obtido. Sabendo disso, vivemos melhor, buscamos a aventura ou revisitamos o nostálgico, vivendo em todos os tempos. Respirando a mudança do agora e buscando energias no passado para seguir no caminho desejado; para onde será que vamos? Importa mesmo? Com certeza vai ser muito mais empolgante a viagem do que a chegada, e a viagem continua sempre sem nunca ter fim. Pois o fim é apenas o fim, jamais tão glorioso quanto o caminho até lá.


De qualquer maneira, eis o link do dA http://ronan-schuck.deviantart.com/

domingo, 28 de novembro de 2010

Texto antigo

Quem lê o blog já deve ter se deparado comigo dizendo que não se deve olhar para o umbigo, escrever apenas sobre nossas próprias alegrias, tristezas e coisas assim. Esse texto, escrito há mais tempo e não postado então, fala sobre justamente isso. (Droga... sou um hipócrita que não vale nada =P). Mas enfim, tenho gosto pela apreciação de tais sentimentos como forma de arte, de expressão... é o que a arte deve fazer, não? Fazer pensar, fazer sentir e refletir com a razão e/ou emoção. Pensar a partir de experiências e conhecimentos obtidos, ou que se espera obter e refletir se realmente queremos isso. Confuso? Interprete como quiser, pois esse pseudo-artista está claramente se achando =P. Além do mais, uma faceta da arte é poder ser interpretada de várias maneiras.

Here I Go

And so... I write again
For an age has passed
A time to relieve the pain
Do I write in vain?

Do I know what I seek?
The past is now gone
The future is bleak
And mistakes are cast in stone

This time change may happen
For the good or for the bad
It shall come once more
For without it, I'll go mad

Tenderness, joy and laughter
the (bitter)sweetest days of my
Didn't know this came right after
Now the crippling pain makes me dry

Dry of life, dry of feeling
Consequence is a strict teacher
Necessity plows a hole that's bleeding

Compassion... awaits...
For a new arise is written
Again, against all faiths
This sorrow shall be smitten

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Verrückt Flamme!

Boa noite queridos leitores!

Muita coisas para falar, muito tempo quieta.

Em primeiro lugar vou parabenizar o grande mosqueteiro que mantêm este blog cheio de criatividade, bons textos e com um visual que pega fogo! Gosto muito da maneira como escreves rapaz!

E tenho muitas coisas pipocando na mente. Poderia falar sobre como estou "tiririca" com esta política sacana que faz comédia com o Brasil. melhor falando, desta GENTE SACANA, POVO BRASILEIRO, que me deixa TIRIRICA!

Poderia falar sobre flores, física, foguetes, filarmônicas, fim do mundo... f***-**!
Vou inovar, tentar fazer um mini-conto, inspirada por Woody Allen!






"De manhã acordei e dei um longo bocejo, e uma mariposa saiu da minha boca. Pousou no meu nariz e quando bateu as asas deixou cair sua carteira de crochê. Saiu voando e eu tentei alertá-la, mas mesmo assim não deixou de bater as asas. Cinco minutos depois foi parada em uma blitz. Como estava sem carteira de motorista, nunca mais pôde voar."







Então acho que é isso.

Tchüs!

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Transcendência

É fácil escrever sobre mim
sobre meu próprio umbigo
É fácil viver num claustro isolado
como se o mundo fosse tão assim limitado

O mundo é maior, imenso
Não vi o suficiente, quero mais
Devemos explorar, eu penso
Explorar lugares, sentimentos

Para onde vais?Para onde o destino nos levará?
O que essa viagem nos fará?
Será algo emocional, inovador?
Ou a mesmice trará denovo o mesmo torpor?

Perguntas, palavras, pensamentos
A resposta não é necessária
o Julgamento não é final
busca a consciência precária

Encontra a sapiência revolucionária
então, levanta-te e anda
e na tua vida manda